Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), a intensificação de luta contra a Hanseníase é realizada em 24 de Janeiro de cada ano

25/01/2012 12:23

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), a intensificação de luta contra a Hanseníase é realizada em 24 de Janeiro de cada ano, mas pela Secretaria Estadual do Paraná realizamos no último domingo do mês de janeiro, conforme a Lei 12.135/2009.

FALANDO UM POUCO SOBRE A HISTÓRIA DA HANSENÍASE

                                         A Hanseníase é a doença de Lepra existente no passado, Lepra, hanseníase, morféia, mal de Hansen ou mal de Lázaro é uma doença infecciosa causada pela bactéria Mycobacterium leprae (também conhecida como bacilo-de-hansen) que afeta os nervos e a pele e que provoca danos severos. O nome hanseníase é devido ao descobridor do microrganismo causador da doença Gerhard Hansen. É chamada de "a doença mais antiga do mundo", afetando a humanidade há pelo menos 4000 anos e sendo os primeiros registros escritos conhecidos encontrados no Egito, datando de 1350 a.C.  Ela é endêmica (específica de uma região) em certos países tropicais, em particular na Ásia. O Brasil inclui-se entre os países de alta endemicidade de lepra no mundo. Isto significa que apresenta um coeficiente de prevalência médio superior a um caso por mil habitantes segundo o Ministério da Saúde em 1989.  Os doentes são chamados leprosos, apesar de que este termo tenda a desaparecer com a diminuição do número de casos e dada à conotação pejorativa a ele associada.                              

O QUE É HANSENÍASE?

É uma doença infecto-contagiosa, mas que tem CURA. O micróbio da hanseníase ataca os nervos, o que dificulta os movimentos das mãos, dos pés e dos olhos causa amortecimentos. Qualquer pessoa pode ter: adultos e crianças. Se tratada no começo não causa deformações e nem deixa marcas.

COMO POSSO PEGAR HANSENÍASE?

Convivendo por longo tempo com pessoas que são portadoras e não estão em tratamento. Importante: Pode levar de 2 a 5 anos em média para a doença aparecer na pessoa que tenha tido convivência prolongada com pessoas portadoras de Hanseníase sem tratamento. Todos que conviveram com quem teve a doença devem ser examinados no Posto de Saúde mais próximo de sua casa ou então procurar Setor de Epidemiologia do município.

 

COMO POSSO SABER SE TENHO ESTA A DOENÇA?

Sinais de alerta:

  1. Procure por manchas esbranquiçadas, pálidas ou avermelhadas. Onde não tiver sensibilidade ao frio ou calor;
  2. Note se houver formação de caroços que não coçam ou inchaço na pele, principalmente no rosto e orelhas;
  3. Dificuldade para segurar objetos;
  4. Manchas múltiplas, lembrando descamação da pele;
  5. Bolhas que aparecem nos braços e mãos;
  6. Ferida na sola dos pés.

TRATAMENTO

 

O tratamento é gratuito fornecido pelo Ministério da Saúde, no qual o paciente dever acompanhado pelos profissionais da Vigilância Epidemiológica. O tratamento varia de 6 meses a 1 ano, tudo depende da forma clínica da doença que são classificadas em Indeterminada, Tuberculóide, Virchoviana e Dimorfa.

 

FAÇA SUA PARTE!

Procure informação caso apresente algum alerta acima citado, procure imediatamente um profissional de saúde mais próximo de sua casa ou procurar a equipe do Setor de Epidemiologia Enfª Ligiane Cristina e/ou Téc. Enfermagem Gisele Cristina sito a Rua Padre Antonio Lock, 382 – Centro ou fone (44) 3233-3035.